Pesquisar este blog

sexta-feira, outubro 06, 2006

Palavra virou laço de fita
roçando a nuca de uma menina

Amanhã, a menina escrita
num amor de mulher
E ainda o mesmo beijo insistindo,
fome de vinte anos luz

E um homem no centro da vida

Carolina ( Seguindo textos anteriores)

Um comentário:

O Garcia do Outeiro disse...

Gostei imenso deste poema, muito bom!