Pesquisar este blog

quarta-feira, dezembro 07, 2011

Durmindo soñei que durmia e roncaba


A palabra liberdade
tantas veces pronunciada
as veces perdeu o seu significante.
O curso da correte levouna o río

Entre os lobos ouvea
e rite de su puta madre
fala de xamón, chourizos, polivalencia
traelle aos bárbaros o pelexo dun camaleón.

Mais só ti sabes que só
sómente certa militancia ten un prezo.
A verdade e a razón
os ideais en curso de desprezo.

Tece soños mentres ves
abril tecerse en decembro.
Eles pensarán que as máquinas
son arte e progreso.

2 comentários:

Raquel disse...

ótimo, Jorge!

O Garcia do Outeiro disse...

Estades novamente cheios de criatividade, parabéns.