Pesquisar este blog

sexta-feira, dezembro 19, 2008

Nom temos frío

Nos alicerces do meu coraçom
atopo cadeias para prender milheiros de anos
a miles de homes com força correlativa
a súa mais grande barba ou mais cativa.
Porque nos alicerces dos coraçons
é onde vivem reprimidas todalas fantasias
polo super ego sempiterno.

A luz de decembro nom é suficiente
para alumear tantos anceios,
nom chega para rescatar tantos desejos
que quedam barados no mar da noite.
Hai que saír, voar, sonhar...
Hai que berrar ao vento
agardando a aurora dos días grandes
dos dias de sam joam.

E quando chegue a luz
e saias da maldita caverna
e te cegue o sol impasíbel,
nom fuxas cara as montanhas
com culebras e aguias.
Fuge cara o inverno com a vista na primavera.


"Nós nom temos frío, saiamos a rúa sem medos, sem abrigo"
"porque ponhemos a vista na primavera"

2 comentários:

albagal disse...

Moi lindo!

O Garcia do Outeiro disse...

Nom temos frio, temos fame! Como diziam os Diplomáticos de Montealto na sua música de "Gaiteiro".