Pesquisar este blog

terça-feira, julho 07, 2009

Delenda est Estado

"O Estado é um mecanismo
historicamente temporal,

umha forma transitoria
de sociedade"

Mijail Bakunin.

"O que quer ser tirano e nom mata a Bruto
e o que quere establecer um estado livre
e nom mata os filhos de Bruto,
só por breve tempo conservará a súa obra"
Nicolas Maquiavelo.

Eu som um uigur, venho dalí
e peto no bazar da volta da rúa
para reclamar literatura e ciência
para os meus filhos e os teus.
Peto forte na mesa e canto
corenta vezes ás corenta que me roubarom
os meus sonhos na fogueira dos curutos
os ladróns da barbárie totalitária e assassina!
Eu som uigur! Eu som indio do Amazonas!
Eu som labrego desposuido da Galiza!
Eu som irmao máis alá destas sabanas e destas ilhas.
Eu som indigena, invadido, colonizado...
Eu som reserva de bichos e alimanhas.
Eu som engendro de violência: TERRORISTA!
Eu som Robespierre, eu som a GUILLOTINA.
Som a fame, a dignidade e a luita.
Som as persoas e nom os Deuses!

Um comentário:

O Garcia do Outeiro disse...

Nós somos as pessoas livres, as que o desejam ser, e as que tenhem de ver que a fim de contas os estados nom servem, ao menos como fôrom concebidos pola burguesia e traspassados ao "socialismo" de certos países.
Nós somos galegos e queremos seguí-lo sendo, Nós Sós!