Pesquisar este blog

quinta-feira, julho 30, 2009

Pequeno tormento matinal

Sou eu e quero o sorriso desenhado da
sua boca com hálito de flor.
Seu lábio humedecido com sabor e cor.
Seu perfume raro que lança pobres
Como eu ao espaço.
Sua pele de ousadia, eu quero.
Mesmo que seu beijo sincero
e seus olhos despercebidos
me tragam tormento.

2 comentários:

Raíz Verde disse...

o tormento quando desejo é um dos elementos fundamentais da vida, do seu sabor!
:D

O Garcia do Outeiro disse...

A poesia do quotidiano é a poesia da vida. Umha aperta irmandinha