Pesquisar este blog

sexta-feira, julho 16, 2010

Meu coração

Esta terra tem fome
esta terra tem sede
esta terra grita em vão o seu nome
e chora o chão que nada pede.

Esta terra incógnita quer-se sua
e da sua semente;
não se quer alheia e forasteira
para a sua gente.

Esta no cárcere da miséria,
nos Gorgoridas em Madagáscar,
- assaltada e colonizada -
esta Chantada antiga
esta Chantada nova
esta Chantada menina
esta Chantada feminina
esta Chantada - família
esta Chantada - esperança
esta Chantada - Galiza!

A eterna estadeia dos João, Xavier,
Avelino, La Voz del Agro e tantos outros
repenica em coro trágico um
"Chantada ergue-te e anda"
- como em Irlanda, como em Irlanda!-
um Chantada coração da Galiza!

Um passado e um futuro
dos canos do Minho à costa de Matança:
esperança, esperança, esperança!
Esta chantado em ti
esse camaradão tolo e fedelho
com nome coração.

2 comentários:

Raiz_Verde disse...

Essa Chantada está chantada no coraçom nobre d@s moç@s dessa terra, em vós. Só alí.

Umha aperta

O Garcia do Outeiro disse...

Essa Chantada pode ser igualmente Pantom, Viveiro, Porto Doçom... qualquer aldeia, vila ou cidade onde se ouça a música e a canção da língua nos beiços de qualquer pessoa que ainda se sinta parte desta nação e não de nenguma outra. Algo poderemos ainda aguardar do futuro, ou talvez não... Seja como for, tampouco eu tenho pensado renunciar ao que são pelo que outros desejem que eu seja. Abraço fundo.