Pesquisar este blog

sexta-feira, junho 19, 2009

Um morno chá das cinco
E muitas vozes femininas
Falam de panos
Novelas
Sapatos
perfumes.
Ah! “A vida é bela.”
Não sofrem por amores.
Apenas ao entardecer
É que se queixam de dores nas pernas.

Ai, quanta inveja dessas mulheres
Costuram ausências
Calam desencontros
E flutuam na vida
Sem sobressaltos.

Carolina

2 comentários:

O Garcia do Outeiro disse...

A vida sem preocupaçons, a boa-vida que alguns pensam viver de costas à realidade que os circunvala. "Costuram ausências, calam desencontros" fico com isso, pois aí tamém está a abnegaçom de quem nasceu, medrou e muito provavelmente morrerá som o pé do patriarcado.

Raíz Verde disse...

tejer e destejer, umha vez tras outra! esso é o que muitas vezes facemos esquencendo as penurias passadas, esquencendo que nun a luita remata... Coma o mito de sisifo!
Avante os exaltados!